Um dos assuntos mais debatidos do momento são as acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro sobre a tentativa de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF) por motivos pessoais. Mas por quais motivos essa tentativa de interferência é tão grave, podendo afetar até o mesmo a democracia?

Convidado pelo portal de notícias UOL para comentar o caso, Rodrigo Brandão acredita que “há sempre o risco de ingerência política na PF para proteger amigos e atacar inimigos. Tem potencial político grande o uso indevido. A independência da PF é fundamental para aplicação da lei”.

Por isso as acusações de Moro são graves, já que ele diz de forma expressa que o presidente teria confessado que queria interferência política ao pedir relatórios de investigações da PF.

“Na questão da PF, é muito importante para o Estado de Direito para aplicação penal igual para todos. É muito sensível para o Estado de Direito. Repercute no interesse de muita gente o processo penal ser sério”, explica Rodrigo.